Pesquisando no Tribunal de Justiça

Finalmente consegui alguma informação sobre o prontuário escolar da nonna. A funcionária da secretaria levou dias para achar a “pasta” no arquivo morto da escola, mas nem deu para comemorar, pois em 1939 o prontuário era somente uma anotação em um caderno. Não havia nenhum documento anexado, e na anotação não tinha quase nada, somente o nome do aluno, data de nascimento, nome do pai e endereço. SÓ.

Descartada a questão do prontuário, o Diogo e eu resolvemos pesquisar no litoral. Em um sábado de agosto, acordamos cedo e descemos a serra. Solicitamos pesquisas (pagas) nos 2 cartórios de Santos, São Vicente e Praia Grande, e nada.

Enquanto esperávamos o resultado das pesquisas do litoral, solicitamos a busca em mais alguns cartórios daqui de São Paulo e também nada foi encontrado. Porém, no cartório onde foi realizado o casamento dela, a funcionária pesquisou na habilitação do casamento e descobriu que o registro de nascimento foi feito mediante ação judicial, pois ela já era maior de idade e na época ninguém achou o registro anterior. Na habilitação não havia o número do processo e mais nenhuma informação concreta. Logo descobriu-se que seria necessário fazer uma pesquisa no Arquivo Geral do Tribunal de Justiça.

Consegui uma folga no trabalho e me dirigi ao Fórum João Mendes, no centro, para solicitar a pesquisa. Chegando no Fórum, é preciso ir ao 1º andar para fazer o pedido e aguardar em uma fila. É possível fazer busca por processos de qualquer vara, gratuitamente, informando somente o nome completo.

23f036d61d62d7b98460cfd88bbc4e9f.jpg
Fórum João Mendes, com o Tribunal de Justiça e a Catedral da Sé em primeiro plano

O funcionário que me atendeu fez uma rápida pesquisa no sistema, mas não encontrou referência a este processo, já que estão indexadas informações somente de processos do final dos anos 1970 em diante. Com isso, ele me deu um formulário para solicitar a pesquisa manual nos registros. Concluídas todas as formalidades, é preciso aguardar 15 dias pelo resultado da pesquisa, que é uma lista com todos os processos encontrados no nome da pessoa indicada, e sua localização no Arquivo Geral.

Ainda estou aguardando o resultado, que só sairá semana que vem. A esperança agora é encontrar este processo para analisar seu teor e ver se supre a questão do reconhecimento de paternidade pelo antenato. Agora não há mais muitas opções do que fazer para achar esta certidão.

Aguardemos!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s