A odisseia ainda não acabou: prontuário escolar

Acho que até o momento não deixei claro qual o problema com o registro de nascimento da nonna. Como já citei antes, foi localizado um registro de nascimento feito quando ela tinha 18 anos. O problema é que ela foi a declarante, e não seu pai, o antenato – aquele que transmite a cidadania italiana. Um caso bem peculiar.

Não havendo um registro civil em que o antenato declara que ela é sua filha legítima, não há o direito à cidadania italiana. Simples assim. Ainda que exista um registro de batismo, documentos religiosos não tem validade para fins civis desde a proclamação da República. E é por isto que estou nesta busca por uma possível certidão de nascimento anterior aos 18 anos da nonna, em que seu pai foi o declarante.

Esclarecida a situação, voltemos à odisseia pela certidão anterior a esta que temos:

Em um evento familiar na semana passada, conversando com parentes, consegui algumas informações interessantes, como a escola onde ela estudou aqui em São Paulo, a igreja onde foi batizada e a igreja onde casou. Conforme disse, os documentos religiosos não são válidos, mas pode ser que nas igrejas consiga alguma informação nova. Já o nome da escola é altamente relevante, pois ela pode ter arquivado o prontuário da nonna, que geralmente é uma pasta onde ficam guardados todos os documentos e registros da vida escolar do aluno. Ou seja, pode conter uma cópia da certidão de nascimento anterior aos 18 anos.

d-ng-tr-n-qu-c-104959.jpg

No dia seguinte a esta descoberta, já entrei em contato com a escola por telefone mesmo (para encontrar o contato das escolas, veja o site da Secretaria da Educação), para saber como conseguir este prontuário. A funcionária da secretaria foi muito atenciosa e se comprometeu a procurar no arquivo morto, pedindo que eu retornasse a ligação em uma semana para saber o resultado. Infelizmente, no dia agendado a funcionária faltou e ninguém na escola soube me dizer se ela fez a pesquisa ou não… Só essa semana é que terei uma resposta.

Ainda que nada seja encontrado na escola, e considerando que provavelmente existe um registro de nascimento anterior à sua viagem à Itália (necessário para emitir o passaporte), e que nenhum dos cartórios próximos o localizou até agora, há a possibilidade de que tenha sido feito em Santos, antes do embarque. Contudo, para ir ao litoral fazer esta pesquisa é preciso um pouco mais de disponibilidade de tempo, o que ainda não foi possível.

Assim, até agora as possibilidades são:

  1. aguardar o retorno das pesquisas solicitadas nos cartórios de São Paulo;
  2. aguardar o retorno da pesquisa do prontuário escolar;
  3. fazer a pesquisa no cartório de Santos.

Espero que no próximo post esta odisseia tenha chegado a um final, e positivo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s