Problemas nas certidões

samuel-zeller-118195.png

O blog tem estado bem parado ultimamente, mas é porque as coisas estão um pouco mais complicadas do que esperava. Foram muitas emoções desde o último post, de modo que só agora consegui sentar para escrever tudo.

Pois bem. No final de 2016 consegui reunir todas as certidões brasileiras de nascimento, casamento e óbito dos indivíduos desde o antenato até o nascimento do meu marido, com alguma dificuldade, conforme relatei aqui.

Parecia estar tudo certo, mas com todas as certidões em mãos, percebi que continham um verdadeiro festival de erros: grafias incorretas de nomes e sobrenomes, tradução de nomes, datas erradas etc. Considerando a natureza destes erros, não foi possível uma retificação administrativa dos registros de assento civil, no próprio cartório. Seria necessário entrar com uma ação judicial, por meio de um advogado.

No início de 2017, meu marido acertou com um advogado a propositura da ação, mas ele não era especialista no assunto e acabou desistindo antes mesmo de peticionar, após quase seis meses de tratativas conosco. Depois, no Workshop da Cidadania Italiana, tivemos contato com um consultor especialista em retificações, e decidimos contratá-lo para resolver a situação.

Ele solicitou todas as certidões recentes e em inteiro teor, para análise, inclusive a do antenato. Para agilizar, já que perdemos seis meses com o outro advogado, no primeiro sábado após esse contato, conseguimos fazer as solicitações em 7 cartórios diferentes em apenas 3 horas, uma verdadeira maratona. Após uma semana, retiramos todas as certidões. A certidão de nascimento do antenato foi mais fácil: mandei e-mail para o Comune solicitando uma via e no dia seguinte eles já enviaram – demorou aproximadamente 30 dias para chegar em casa, mas chegou.

Estava com todos os documentos em mãos, bonitinhos e prontos para serem anexados a uma petição de retificação de assento civil. Porém, antes de dar o próximo passo, resolvi encaminhá-los para análise por um especialista em documentos utilizados no reconhecimento da cidadania italiana, só por desencargo de consciência, já que acreditava que estava tudo certo. E foi aí que recebi uma notícia não muito agradável: a certidão de nascimento da filha do antenato foi registrada em cartório por ela própria, aos 18 anos de idade. E esse fato é péssimo, pois não há comprovação do transmissor da cidadania italiana (o pai dela) de que ela é sua filha. Isso prejudica e muito a possibilidade do reconhecimento da cidadania italiana.

Fui orientada a descobrir a existência de outra certidão de nascimento, registrada pelo próprio pai em cartório, para dar continuidade ao processo. Claro que essa notícia foi um tremendo balde de água fria, que me deixou desnorteada, pois para achar a certidão que tinha já havia sido bem difícil, imagine outra!

Fiz um mapeamento dos cartórios próximos ao bairro de nascimento da filha do antenato e solicitei pessoalmente a busca nos livros de todos, já que a busca digital não me pareceu muito confiável. Infelizmente, o registro não foi localizado em nenhum dos cartórios.

Decidi procurar alguma informação sobre esse registro de nascimento na Itália, já que poucos meses após o nascimento da filha, o antenato se mudou com a família para lá e permaneceu por quase 10 anos, tendo voltado somente com o início da II Guerra Mundial.

Mandei hoje o e-mail para o Comune, solicitando o registro. Nos próximos dias receberei alguma notícia, e espero que sejam boas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s